Deputado do PSL diz que feminismo quer “tirar direito da mulher de ser assediada”

single-image

O deputado estadual Jessé Lopes (PSL-SC) publicou neste sábado (11), em seu perfil no Facebook, um texto contra o movimento “Não é Não!”, que busca combater o assédio durante o Carnaval.

“Não sejamos hipócritas! Quem, seja homem ou mulher, não gosta de ser ‘assediado(a)’ ?? Massageia o ego, mesmo que não se tenha interesse na pessoa que tomou a atitude”, diz o texto.

O deputado ainda afirma que a campanha contra o assédio é um dos “atos mais extremistas” do movimento feminista.

“Após […] já terem conquistado todos os direitos necessários, inclusive tendo até, muitas vezes, mais direitos que os homens, hoje as pautas feministas visam […] tirar direitos”, escreveu.

“Como, por exemplo, essa em questão, o direito da mulher poder ser ‘assediada’ (ser paquerada, procurada, elogiada…). Parece até inveja de mulheres frustradas por não serem assediadas nem em frente a uma construção civil”, completou.

“Toda mulher sabe lidar com assédio. Obviamente estou falando do assédio no sentido que o próprio movimento generaliza (dar em cima), e não de atos agressivos e perturbante”, disse ainda.

Com Clickpb