Mulher acusa treinador Milton Mendes de beijá-la à força

single-image
O técnico Milton Mendes, recém-saído do São Bento, e com passagens por clubes como Vasco, Athletico, Sport e Santa Cruz, é acusado de estupro por uma funcionária do hotel onde o treinador morava em Sorocaba. O GloboEsporte.com e a TV TEM tiveram acesso ao boletim de ocorrência no qual a copeira do hotel relata o suposto assédio sexual. O documento registra o caso no artigo 213 do código penal, que trata de estupro.
O episódio teria acontecido na manhã da quinta-feira, dia 31 de outubro. No mesmo dia, no período da tarde, o time viajou até Criciúma, onde jogaria no sábado. Logo após a partida, diante da divulgação do caso, o treinador pediu demissão alegando problemas familiares.
O relato da vítima, que terá a identidade preservada, diz que o treinador primeiro lhe enviou um bilhete com o número do seu telefone pessoal e os dizeres “me manda mensagem para a gente sair e conversar”. Em seguida, segundo relato da mulher, Milton Mendes teria entrada na cozinha a sua procura, quando teria dito “vim dar tchau para você”.
Ainda segundo o registro do boletim de ocorrência, Milton Mendes teria esfregado o pênis na vítima, sendo possível a ela constatar que o órgão genital estava em ereção. A copeira diz ter empurrado o treinador, que teria insistido dizendo “só uma bitoquinha”. Afirmando ser casada e recuando, a vítima diz que o treinador acabou beijando a sua boca e deixando o local.
A copeira diz ter reportado ao seu gerente o ocorrido. Segundo ela, as câmeras do hotel registraram apenas a entrada e saída do treinador da cozinha. O gerente ainda teria chamado o treinador e questionado sobre a veracidade dos fatos contados pela copeira, mas Milton Mendes teria dito “foi apenas um abraço”.
O boletim de ocorrência foi registrado no dia do suposto assédio sexual, às 16h, no 2º DP de Sorocaba. A Policia Civil investiga o caso.
Em entrevista após o empate do São Bento contra o Criciúma, o treinador negou que tenha assediado a funcionária do hotel em Sorocaba.
“Estou muito aborrecido, triste, mas tenho consciência que a verdade vai vir à tona. O que é mais importante é minha família”, disse Milton Mendes.
– Não teve desentendimento nenhum, lá no hotel eu tinha uma relação boa com tudo mundo, como sempre tive. Quando ia à igreja no domingo, trazia palhas italianas e distribuía para todo mundo, dava camisas e abraçava as pessoas como se fosse ser carinhoso. Minha mulher dizia que não devia ser assim, e às tantas, uma dessas interpretou mal. Não resta nenhuma dúvida que está errado e eu não vou medir consequências, pois quando uma pessoa fala, (a outra) tem que ser ouvida do outro lado – disse Milton Mendes.
Do Globo.Com